Desde dezembro de 2019 que quase todo o Mundo anda crescentemente assustado pela real ameaça de um novo vírus (ou variante de outro anterior) que já provocou a morte de cerca 2.000 pessoas.

O Coronavírus surgiu pela primeira vez na China, com epicentro na cidade de Wuhan, tendo ocorrido as primeiras infeções em mercados de animais e que rapidamente se transmitiu de pessoa a pessoa, em especial nos lugares muito frequentados, como por exemplo, em grandes áreas comerciais e grandes aeroportos. Rapidamente se expandiu por outras cidades da China e para outros países.

Não é conhecida ainda em Portugal qualquer paciente com doença confirmada.

O primeiro doente fora da China foi anunciado em 21 de janeiro de 2020 num homem em Washington, vindo a surgir outros múltiplos casos em Chicago, Arizona e Califórnia.

O período de incubação (intervalo entre a infeção e o aparecimento de sintomas) parece ser de 14 dias, embora alguns doentes tivessem incubações mais longas.

Os sintomas mais frequentes consistem em febre, tosse e dificuldade respiratória aguda.

A transmissão da infeção é feita por gotículas respiratórias, contacto direto com secreções infetadas e por outras vias, agora recentemente conhecidas, como sexo e fezes.

É fundamental, como medidas de precaução básicas, controlo ambiental evitando situações de elevado risco de transmissão, como a presença em lugares com muita gente, uso de equipamentos de proteção individual (máscaras faciais) e deteção precoce de sintomas, casos que deverão ser transportados ao hospital para eventual confirmação da doença.

Proteja-se!

“Obedecendo à diretriz da OMS, a doença causada pelo Coronavírus denomina-se oficialmente por Covid-19.”

Jorge Branco, MD OG PhD